Área Médica
Atendimento online via chat exclusivo para médicos
Fale Conosco
Rua Santa Clara, 240
Sorocaba/SP
TEL: (15) 3233-7925 / 3231-1614
contato@arteformulas.com.br

Notícias

Álcool na gravidez: tolerância zero

Um copinho de licor aqui, uma tacinha de vinho ali. O que aparentemente pode soar como inofensivo é muito perigoso em se tratando da ingestão de bebidas alcoólicas durante a gravidez, mesmo que de forma moderada. A prática tem sido associada a problemas neurocognitivos e comportamentais na criança, assim como a diversas deformidades faciais, de acordo com um estudo de 2015 da Academia Americana de Pediatria, publicado no período científico Pediatrics.

A pesquisa aponta que não há quantidade de álcool segura a ser consumida durante a gravidez e todas as formas de bebida alcoólica representam risco ao feto, já que o líquido ingerido ultrapassa a barreira da placenta e se acumula no líquido amniótico.

De acordo com a Dra. Conceição de Mattos Segure, pediatra e coordenadora do Grupo de Trabalho “Efeitos do Álcool na Gestante, no feto e no Recém-nascido”, da Sociedade de Pediatria de São Paulo, o álcool ataca o sistema nervoso central. “É um dos responsáveis pela microcefalia, por más formações faciais, alterações cardíacas, órgãos, esqueleto, rins, enfim, é um agente teratogênico importante.”

Dra. Conceição ressalta que a cada 1.000 nascimentos, de 1 a 3 bebês nascem com a Síndrome Alcoólica Fetal completa e, pelo menos, dez com algum problema relacionado ao álcool.

“Essas crianças têm muita dificuldade na escola, apresentam problemas com a lei e podem se tornar alcoólatras, por fatores genéticos e nutricionais.” Ela alerta ainda que a tolerância é zero para o álcool em gestantes e em mulheres que pretendem engravidar. “Como não há tratamento curativo, apenas de suporte, a saída é a orientação.”

Fonte: Revista do farmacêutico