Área Médica
Atendimento online via chat exclusivo para médicos
Fale Conosco
Rua Santa Clara, 240
Sorocaba/SP
TEL: (15) 3233-7925 / 3231-1614
contato@arteformulas.com.br

Notícias

O benefício das fibras na saúde

Antes acreditava que as fibras seriam importantes apenas para melhorar o funcionamento intestinal, mas hoje já e descobriu que o consumo adequado de fibras na dieta pode reduzir o risco de desenvolvimento de algumas doenças crônicas como: doença arterial coronariana (DAC), acidente vascular cerebral (AVC), hipertensão arterial, diabetes mellitus (DM) e algumas desordens gastrointestinais.

O aumento na ingestão de fibras também melhora os níveis de colesterol no sangue, reduz os níveis da pressão arterial, melhora o controle da glicemia em pacientes com diabetes mellitus, auxilia na redução do peso corporal e atua na melhora do sistema imunológico.

As fibras são carboidratos que não podem ser digeridos pelo organismo. São polissacarídeos e polímeros de fenóis encontrados na composição de alguns alimentos. Elas interferem nos movimentos do sistema gastrointestinal, melhorando nossa disposição e reduzindo o risco de uma série de doenças, pois resistem à ação das enzimas digestivas humanas e podem ser parcialmente digeridas por bactérias do cólon ou excretadas de forma inalterada nas fezes.

As fibras ajudam na manutenção da microbiota intestinal saudável que está relacionada à proteção contra a colonização e proliferação de bactérias patogênicas, no bom funcionamento do sistema imune e absorção adequada de nutrientes, sendo fundamental para a saúde.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), recomenda-se o consumo diário de pelo menos 25g de fibra.

No entanto, com o aumento do consumo de alimentos industrializados e refinados, esta ingestão diária é prejudicada. Isso porque durante o processamento, esses produtos perdem alguns nutrientes, inclusive as fibras.

As fibras alimentares são classificadas dois grupos, fibras solúveis (pectinas, mucilagens, inulina, que são encontradas principalmente em frutas e verduras, mas também em cereais e leguminosas) e fibras insolúveis (fibras vegetais, amido resistente, que são encontradas em verduras, farelo de trigo, aveia, arroz e grãos integrais).

Um estudo recente avaliou uma relação inversa entre ingestão e fibras e ataque cardíaco. Aqueles que comem uma dieta rica em fibras têm um risco 40% menor de doenças cardíacas. Uma pesquisa publicada no ano passado também descobriu que, para cada 7 gramas a mais de fibra que você ingere diariamente, seu risco de acidente vascular cerebral (AVC) é reduzido em 7%.

 

 

Fonte: revista essentia